Calma, eu estou aqui!




Muitos dizem por ai, “ah não deu certo com ele, bola pra frente”, discordo um pouco desse conceito de dar certo ou errado, acredito sempre no certo, da certo até ali, a partir de hoje em diante não da mais, simples, e ponto. E cada vez mais que nos relacionamos com outras pessoas onde rola um afeto muito grande, um lance como queiram chamar, um romance, enfim, mas  o mínimo que for de sentimento, não da pra negar, devemos a cada término refletirmos e tirarmos tudo que foi proveitoso, como uma esponja  sabe, absorve o que é de bom e tira lições do que foi de ruim.



É mais ou menos nessa linha que eu quero lhe falar que estou aqui, não quero lhe provar nada e colocar minhocas na sua cabeça e criar incógnitas referentes a tudo que você já viveu. Não sei se você está me entendendo, apenas quero explicar que estou aqui para mudar a sua forma de pensar sobre o amor, você faz pose de durona, mas dentro dessa armadura toda tem uma cavaleira dócil, amorosa e com um coração grande.  Estou aqui disposto a te mostrar como é bom voltar acordar em um domingo de manhã com aquela sensação de paz dentro do coração olhando as résteas de sol pela janela, estendo a minha mão para pegar na sua e caminharmos juntos pelo parque, hoje meu beijo é seu e de mais ninguém, sabe aquele beijo de novela de tirar o ar? Só que no nosso caso se você ficar sem ar, eu estarei do seu lado para te socorrer, quero ter aquele tipo de briga que no fim gera calma no coração, onde ninguém sai ferido, apenas com uma reflexão enorme, vem aqui deita em meu peito que faço cafuné para você no seu cabelo todo emaranhado, saiu para comprar o seu shampoo preferido, enquanto isso passamos em frente aquele pet-shop que você viu um cãozinho todo bonitinho pela vidraça suja em uma noite de lua cheia quando acompanhava você para sua casa, não precisamos comprar, apenas olhar, eu falo para você vamos fazer uma boa ação, adotamos um, quero lhe mostrar que eu estou aqui para dividir tudo contigo.




Vou mostrar para você como é se sentir desejada quando meus olhos apenas dirigir-se a sua boca e os mesmos  começarem a correr por todo o seu corpo, quero amar e fazer amor com você quando aquela vontade louca  aflorar e você deslizar com todo o cuidado a sua mão em meu peito e dizer, não me largue nunca mais, eu direi “calma eu estou aqui!” Nesse momento e em todos que passarmos juntos vou  mostrar dia a dia e te provar o quão importante eu posso ser na sua vida corrida. Quero lhe fazer sorrir com uma piada qualquer, naquele momento que você menos espera, pois você já está cansada de sofrer e seu coração quer um pinguinho que for de alegria, quero dividir medos e os segredos mais íntimos com você, por fim, deitarei ao seu lado darei um beijo de boa noite  e direi. CALMA, EU ESTOU AQUI!


Por: Luís Fernando, escritor, jornalista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Publicidade

http://www.tertuliaonline.com.br/
http://www.revistapacheco.com/p/contato_507.html

Destaques

A primeira vez em que eu quase morri

Uma experiência de quase morte não é algo muito fácil de esquecer, sobretudo quando se tem 16 anos. Nessa época, eu era um rapaz latino-americano, franzino e com algumas espinhas na testa. É verdade, era mais do que eu desejava, se é que alguém deseja ter espinhas. Eu era o típico adolescente: cheio de sonhos, impulsivo e medroso. Mais medroso que impulsivo, aliás.

Sobre o apego e as lembranças que escapam lentamente

O primeiro bem que meu pai me deixou, meio sem querer, foi seu aparelho de telefone celular. Não é um smartphone, não acessa a internet. A câmera fotográfica integrada tem parcos megapixels. As pessoas riem do aparelho quando são apresentadas a ele, sem saber que ali dentro, naquela caixa preta, está guardada minha pequena herança particular.

"Uma Aventura Perigosa"

Max de Castro é um funcionário público insatisfeito com trabalho e com problemas no casamento. Após uma crise de estresse em pleno expediente, incentivado por um psicanalista em um programa de entrevistas, escreve uma carta confessional, que deve ser escondida e destruída em 24 horas, mas a mesma desaparece, antes que ele pudesse fazê-lo. Começa então o inferno de Max, angustiado pela possibilidade de seus maiores segredos serem descobertos, ou por sua esposa, ou por sua cunhada, a jovem Sophia, por quem se sente fortemente atraído.

Cinema: Frances Ha

Em Frances Ha (2012), Frances (Greta Gerwig) é uma jovem nova-iorquina de 27 anos que não corresponde às expectativas idealistas de uma sociedade que exige do indivíduo o sucesso em questões profissionais e afetivas nessa fase. Ao contrário, como muitos jovens nessa idade, Frances ainda não faz ideia do que, para ela, é ser bem sucedida. O artista francês Eugène Delacroix escreveu em 'Diário' que para se chegar a segurança e maturidade do espírito é necessário passar pela sutil delicadeza da nossa sensibilidade juvenil.
As imagens postadas neste site foram retiradas da internet ou enviadas por colaboradores. Se é proprietário de alguma imagem e se sentiu ofendido, por favor, entre em contato conosco e ela será rapidamente tirada do ar.