Indicação de Livros: Contos Inocentes para meditar


Os contos desde livro são todos brotados da alma, do coração, com o intuito de fazer o leitor refletir sobre os verdadeiros valores da vida. Histórias com verdades simples, que vão encantar, entreter e comover!

Contos Inocentes para meditar é um lançamento da Editora Clube de Autores.

Sobre a autora

Cyntia Bandeira Lino

Paulistana, nascida no dia 4 de junho de 1979. Desde a infância, tem grande paixão pelos livros e por tudo o que é do universo cultural. Esse amor pela cultura foi sempre estimulado por sua toda a sua família. Começou a ter amor pela escrita em 1988, escrevendo suas primeiras redações. Nos anos 90, passava as férias todas brincando de fazer composições.
Em 1996, uma colega de classe lhe sugeriu que começasse a escrever livros, após ler frases filosóficas que a autora escrevia na lousa, durante o intervalo das aulas.

Em 2002, a autora começou a escrever seus livros e contos. Graduou-se em Pedagogia pela Universidade Cruzeiro do Sul, Campus Anália Franco, no final de 2012. Em maio desse mesmo ano, conseguiu publicar sua primeira obra "Desabafos de Mulher".

Em abril de 2013, lançou sua segunda obra "A Luta Pela Libertação". No dia 20 de maio de 2013, a escritora deu sua primeira entrevista filmada ao vivo, para o programa "Bate Papo com Cristina Pinho", na emissora de Internet Justtv. Seu primeiro evento literário foi realizado no dia 9 de novembro de 2013. Foi uma palestra ministrada pela autora na Biblioteca Paulo Setúbal, em São Paulo Capital.

Em dezembro de 2013, o livro "A Luta Pela Libertação", apareceu na revista “Conhecimento Prático Língua Portuguesa”, Número 45, produzida pela Editora Escala, como indicação de leitura para alunos do Ensino Fundamental II e Ensino Médio. Em abril de 2014, lançou seu primeiro livro de contos, com o título "Contos Inocentes Para Meditar". No dia 20 de julho de 2014, deu uma entrevista para o programa de Roseli Bueno, na Rádio Iguatemi 1370 AM.

No dia 23 de maio de 2015, começou a fazer o programa CONVERSANDO COM CYNTIA BANDEIRA LINO, no Youtube. No programa, a autora responde perguntas do público enviadas na sua Fan Page ou nos comentários dos vídeos no próprio Youtube e fala de cultura em geral. No dia 31 de outubro de 2015, publicou seu 4º livro, "Estrela do Sul:Uma História". Atualmente, dedica-se única e exclusivamente à Literatura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Publicidade

http://www.tertuliaonline.com.br/
http://www.revistapacheco.com/p/contato_507.html

Destaques

A primeira vez em que eu quase morri

Uma experiência de quase morte não é algo muito fácil de esquecer, sobretudo quando se tem 16 anos. Nessa época, eu era um rapaz latino-americano, franzino e com algumas espinhas na testa. É verdade, era mais do que eu desejava, se é que alguém deseja ter espinhas. Eu era o típico adolescente: cheio de sonhos, impulsivo e medroso. Mais medroso que impulsivo, aliás.

Sobre o apego e as lembranças que escapam lentamente

O primeiro bem que meu pai me deixou, meio sem querer, foi seu aparelho de telefone celular. Não é um smartphone, não acessa a internet. A câmera fotográfica integrada tem parcos megapixels. As pessoas riem do aparelho quando são apresentadas a ele, sem saber que ali dentro, naquela caixa preta, está guardada minha pequena herança particular.

"Uma Aventura Perigosa"

Max de Castro é um funcionário público insatisfeito com trabalho e com problemas no casamento. Após uma crise de estresse em pleno expediente, incentivado por um psicanalista em um programa de entrevistas, escreve uma carta confessional, que deve ser escondida e destruída em 24 horas, mas a mesma desaparece, antes que ele pudesse fazê-lo. Começa então o inferno de Max, angustiado pela possibilidade de seus maiores segredos serem descobertos, ou por sua esposa, ou por sua cunhada, a jovem Sophia, por quem se sente fortemente atraído.

Cinema: Frances Ha

Em Frances Ha (2012), Frances (Greta Gerwig) é uma jovem nova-iorquina de 27 anos que não corresponde às expectativas idealistas de uma sociedade que exige do indivíduo o sucesso em questões profissionais e afetivas nessa fase. Ao contrário, como muitos jovens nessa idade, Frances ainda não faz ideia do que, para ela, é ser bem sucedida. O artista francês Eugène Delacroix escreveu em 'Diário' que para se chegar a segurança e maturidade do espírito é necessário passar pela sutil delicadeza da nossa sensibilidade juvenil.
As imagens postadas neste site foram retiradas da internet ou enviadas por colaboradores. Se é proprietário de alguma imagem e se sentiu ofendido, por favor, entre em contato conosco e ela será rapidamente tirada do ar.