Livro infantil, patrocinado pelo FICC, fala sobre ser diferente

Com linguagem simples, texto enxuto e desenhos coloridos, o livro “As cores do esquisito”, idealizado e escrito por Sérgio Biscaldi e ilustrado por Renan de Oliveira, é destinado ao público infantil e aborda um tema atual e cada vez mais recorrente: o  bullying.
A história gira em torno de um menino que não consegue ser aceito pelos colegas de classe por não possuir nenhuma das habilidades das outras crianças. Para piorar, ele tem uma aparência meio estranha. Hostilizado, o garoto se tranca em seu quarto, dando início a uma grande fantasia.
“As cores do esquisito” é um projeto de estímulo à leitura patrocinado pelo Fundo de Investimentos Culturais de Campinas (FICC). Além da publicação do livro, doação de parte da tiragem de mil exemplares para estudantes da rede municipal de ensino e venda ao público por um preço popular, o autor fará uma série de palestras em escolas e bibliotecas da cidade.
Sobre o livro, escreveu Marcos Luporini, o criador da Galinha Pintadinha: “Só aqui entre nós: eu sempre achei o Sérgio Biscaldi meio esquisito. Também acho esquisito ele achar alguém esquisito para ilustrar as esquisitices dele. Mas foi assim que nasceu esse livro sensacional. Esquisito, né?”.
“As cores do esquisito” será apresentado na 21ª Fest Comix, a maior e mais tradicional feira de quadrinhos do Brasil, que acontece em São Paulo entre os dias 17 e 19 de Julho. No dia 20 de Julho, acontece o lançamento oficial em Campinas, na Livraria da Vila do Galleria Shopping, a partir das 18h30.
 
Sobre o autor:
 
Sérgio Biscaldi nasceu em São Paulo, viveu em Poços de Caldas e mora em Campinas desde 2000. Publicitário e roteirista, sua narrativa literária se dá através de textos curtos e ilustrados, como storyboards. Atualmente dedica-se ao seu segundo livro infantil, cujo título provisório é “Minha mão esquerda não é direita”.
Sobre o ilustrador:
Renan de Oliveira, nasceu em Niterói (RJ), mas vive em Campinas (SP). Músico e estudante de publicidade, desenha desde muito jovem e já expôs no México e nos Estados Unidos.
Ficha técnica
Título: As cores do esquisito
Autor: Sergio Biscaldi, com ilustrações de Renan de Oliveira
Gênero: Infantil
Editora: Aquário Editorial – ISBN: 9-788568-766040
Dimensão: 17 x 26 cm
Número de páginas: 36
Preço: R$ 15,00
 
Mais informações e contato com o autor:

Karen Bassetti: (19) 98880-7854 – comunicando.mb@gmail.com 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Publicidade

http://www.tertuliaonline.com.br/
http://www.revistapacheco.com/p/contato_507.html

Destaques

A primeira vez em que eu quase morri

Uma experiência de quase morte não é algo muito fácil de esquecer, sobretudo quando se tem 16 anos. Nessa época, eu era um rapaz latino-americano, franzino e com algumas espinhas na testa. É verdade, era mais do que eu desejava, se é que alguém deseja ter espinhas. Eu era o típico adolescente: cheio de sonhos, impulsivo e medroso. Mais medroso que impulsivo, aliás.

Sobre o apego e as lembranças que escapam lentamente

O primeiro bem que meu pai me deixou, meio sem querer, foi seu aparelho de telefone celular. Não é um smartphone, não acessa a internet. A câmera fotográfica integrada tem parcos megapixels. As pessoas riem do aparelho quando são apresentadas a ele, sem saber que ali dentro, naquela caixa preta, está guardada minha pequena herança particular.

"Uma Aventura Perigosa"

Max de Castro é um funcionário público insatisfeito com trabalho e com problemas no casamento. Após uma crise de estresse em pleno expediente, incentivado por um psicanalista em um programa de entrevistas, escreve uma carta confessional, que deve ser escondida e destruída em 24 horas, mas a mesma desaparece, antes que ele pudesse fazê-lo. Começa então o inferno de Max, angustiado pela possibilidade de seus maiores segredos serem descobertos, ou por sua esposa, ou por sua cunhada, a jovem Sophia, por quem se sente fortemente atraído.

Cinema: Frances Ha

Em Frances Ha (2012), Frances (Greta Gerwig) é uma jovem nova-iorquina de 27 anos que não corresponde às expectativas idealistas de uma sociedade que exige do indivíduo o sucesso em questões profissionais e afetivas nessa fase. Ao contrário, como muitos jovens nessa idade, Frances ainda não faz ideia do que, para ela, é ser bem sucedida. O artista francês Eugène Delacroix escreveu em 'Diário' que para se chegar a segurança e maturidade do espírito é necessário passar pela sutil delicadeza da nossa sensibilidade juvenil.
As imagens postadas neste site foram retiradas da internet ou enviadas por colaboradores. Se é proprietário de alguma imagem e se sentiu ofendido, por favor, entre em contato conosco e ela será rapidamente tirada do ar.