Lançamento de livros: Caçadores de Demônios


Uma vingança ancestral cairá sobre a Terra quando o mais ardiloso entre todos os demônios for libertado de sua prisão. Rafael Monte Cerquillo lutará contra as criaturas da noite em uma aventura alucinante pelas ruas, avenidas e bares de uma São Paulo dominada pelas trevas. Mas não estará sozinho nessa caçada. Com a ajuda de dois poderosos guerreiros, ele sabe que deve prevalecer, custe o que custar.

“Caçadores de Demônios” é um romance de Ademir Pascale, que se passa no mesmo universo de “O desejo de Lilith”. Acompanhe a trajetória desses heróis e esteja sempre atento, pois nada acontece por acaso. Desvende os mistérios do mundo e prepare-se para uma verdadeira corrida para impedir que o mal triunfe. Tome cuidado, no entanto: eles estão por toda parte.

 

Caçadores de Demônios é um lançamento da Editora Draco
“A arte de contar uma história envolvente, que muitos deixam de lado em prol de pirotecnias linguísticas, é algo que Ademir Pascale cultiva com destreza. Caçadores de demônios é uma dessas narrativas das quais é impossível escapar ileso.”
Ronize Aline, escritora e crítica literária do jornal "O Globo", do Rio de Janeiro 
(suplemento literário Prosa&Verso)

Sobre o autor
 
Ademir Pascale é paulista, escritor e ativista cultural. Participou em mais de 40 livros, sendo um dos mais recentes “Nouvelles du Brésil”, publicado na França pela editora Reflets d’Ailleurs. Publicou pela Editora Draco “O desejo de Lilith”, do mesmo universo em que se passa esse romance. Fã n° 1 de Edgar Allan Poe, adora pizza, séries televisivas e HQs.

Contatos com o autor 
Twitter: @ademirpascale

Para entrevistas ou matérias com o autor Ademir Pascale, é só entrar em contato: assessoria@cranik.com c/ Elenir Alves.

Adquira já "Caçadores de Demônios" na pré-venda no blog "O desejo de Lilith", com 20% de desconto. De R$ 27,90, por R$ 21,90 no Pagseguro e Paypal.

 "Caçadores de Demônios" já foi notícia no R7, no site do jornalista Ben Oliveira, e no site "Inferno Notícias". Ouça os spots (mp3) de apresentação do livro "Caçadores de Demônios": Spot 1; Spot 2; e Spot 3.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Publicidade

http://www.tertuliaonline.com.br/
http://www.revistapacheco.com/p/contato_507.html

Destaques

A primeira vez em que eu quase morri

Uma experiência de quase morte não é algo muito fácil de esquecer, sobretudo quando se tem 16 anos. Nessa época, eu era um rapaz latino-americano, franzino e com algumas espinhas na testa. É verdade, era mais do que eu desejava, se é que alguém deseja ter espinhas. Eu era o típico adolescente: cheio de sonhos, impulsivo e medroso. Mais medroso que impulsivo, aliás.

Sobre o apego e as lembranças que escapam lentamente

O primeiro bem que meu pai me deixou, meio sem querer, foi seu aparelho de telefone celular. Não é um smartphone, não acessa a internet. A câmera fotográfica integrada tem parcos megapixels. As pessoas riem do aparelho quando são apresentadas a ele, sem saber que ali dentro, naquela caixa preta, está guardada minha pequena herança particular.

"Uma Aventura Perigosa"

Max de Castro é um funcionário público insatisfeito com trabalho e com problemas no casamento. Após uma crise de estresse em pleno expediente, incentivado por um psicanalista em um programa de entrevistas, escreve uma carta confessional, que deve ser escondida e destruída em 24 horas, mas a mesma desaparece, antes que ele pudesse fazê-lo. Começa então o inferno de Max, angustiado pela possibilidade de seus maiores segredos serem descobertos, ou por sua esposa, ou por sua cunhada, a jovem Sophia, por quem se sente fortemente atraído.

Cinema: Frances Ha

Em Frances Ha (2012), Frances (Greta Gerwig) é uma jovem nova-iorquina de 27 anos que não corresponde às expectativas idealistas de uma sociedade que exige do indivíduo o sucesso em questões profissionais e afetivas nessa fase. Ao contrário, como muitos jovens nessa idade, Frances ainda não faz ideia do que, para ela, é ser bem sucedida. O artista francês Eugène Delacroix escreveu em 'Diário' que para se chegar a segurança e maturidade do espírito é necessário passar pela sutil delicadeza da nossa sensibilidade juvenil.
As imagens postadas neste site foram retiradas da internet ou enviadas por colaboradores. Se é proprietário de alguma imagem e se sentiu ofendido, por favor, entre em contato conosco e ela será rapidamente tirada do ar.