Concursos Literários: 3º Concurso de Contos de Ituiutaba - "Águas do Tijuco"


A Fundação Cultural de Ituiutaba, com o objetivo de promover a literatura nacional, abriu inscrições para o 3º CONCURSO DE CONTOS DE ITUIUTABA “ÁGUAS DO TIJUCO”. O concurso dará ênfase a um único gênero literário: o conto.
As inscrições podem ser feitas até 01 de agosto. Cada escritor poderá participar com apenas um conto e sem limite de páginas.
Poderão participar brasileiros residentes em qualquer estado da federação e egressos de território internacional.
Saiba mais sobre Ituiutaba

O município teve vários nomes no decorrer de sua história: Campanhas do Tijuco, Capela do São José do Rio Tijuco (1833), Distrito de São José do Tijuco (1839), Vila Platina (1901) e, finalmente, Ituiutaba (1915), termo tupi que significa "aldeia do lamaçal do rio", pela junção de 'y (rio), tyîuka (lamaçal) e taba (aldeia) , ou ainda "povoação do rio Tijuco". Tijuco significa "lama". Seus principais fundadores foram os desbravadores e viajantes Joaquim Morais e José da Silva Ramos, cujos descendentes permaneceram nessa região.

Os habitantes da região eram os ameríndios caiapós, chamados de tabajaras ou "bilreiros", pertencentes ao grupo jê, popularmente chamados de "bugres".

Por volta de 1819, chegaram, à região do Rio Tijuco, Joaquim Antonio de Morais e José da Silva Ramos, com suas famílias. José da Silva Ramos propôs ao concunhado mais jovem, Joaquim Antonio de Morais, separarem uma parte de suas glebas para a construção de uma capela e um cemitério.

Em 1830, chegou, à região, o padre Antônio Dias Gouveia, em companhia de seus sobrinhos. Empenhou-se em concretizar a construção da capela e do cemitério com o apoio dos moradores da região.

Por volta de 1832, foi edificada a primeira capela em honra a São José, e, em torno dela, nasce o "Arraial São José do Rio Tijuco", pertencendo ao município de Prata. A emancipação aconteceu por força da Lei Estadual de nº 319, de 16 de setembro de 1901, passando a chamar-se Vila Platina.

Em 1915, o município passou a chamar-se Ituiutaba.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Publicidade

http://www.tertuliaonline.com.br/
http://www.revistapacheco.com/p/contato_507.html

Destaques

A primeira vez em que eu quase morri

Uma experiência de quase morte não é algo muito fácil de esquecer, sobretudo quando se tem 16 anos. Nessa época, eu era um rapaz latino-americano, franzino e com algumas espinhas na testa. É verdade, era mais do que eu desejava, se é que alguém deseja ter espinhas. Eu era o típico adolescente: cheio de sonhos, impulsivo e medroso. Mais medroso que impulsivo, aliás.

Sobre o apego e as lembranças que escapam lentamente

O primeiro bem que meu pai me deixou, meio sem querer, foi seu aparelho de telefone celular. Não é um smartphone, não acessa a internet. A câmera fotográfica integrada tem parcos megapixels. As pessoas riem do aparelho quando são apresentadas a ele, sem saber que ali dentro, naquela caixa preta, está guardada minha pequena herança particular.

"Uma Aventura Perigosa"

Max de Castro é um funcionário público insatisfeito com trabalho e com problemas no casamento. Após uma crise de estresse em pleno expediente, incentivado por um psicanalista em um programa de entrevistas, escreve uma carta confessional, que deve ser escondida e destruída em 24 horas, mas a mesma desaparece, antes que ele pudesse fazê-lo. Começa então o inferno de Max, angustiado pela possibilidade de seus maiores segredos serem descobertos, ou por sua esposa, ou por sua cunhada, a jovem Sophia, por quem se sente fortemente atraído.

Cinema: Frances Ha

Em Frances Ha (2012), Frances (Greta Gerwig) é uma jovem nova-iorquina de 27 anos que não corresponde às expectativas idealistas de uma sociedade que exige do indivíduo o sucesso em questões profissionais e afetivas nessa fase. Ao contrário, como muitos jovens nessa idade, Frances ainda não faz ideia do que, para ela, é ser bem sucedida. O artista francês Eugène Delacroix escreveu em 'Diário' que para se chegar a segurança e maturidade do espírito é necessário passar pela sutil delicadeza da nossa sensibilidade juvenil.
As imagens postadas neste site foram retiradas da internet ou enviadas por colaboradores. Se é proprietário de alguma imagem e se sentiu ofendido, por favor, entre em contato conosco e ela será rapidamente tirada do ar.