Concursos Literários: Prêmio Saraiva recebe inscrições até o dia 31 de maio

Como parte das comemorações pelo centenário do Grupo Saraiva, formado pela Editora Saraiva e a Livraria Saraiva, e com o objetivo de estimular e valorizar os novos talentos brasileiros, foi lançado este ano o Prêmio Saraiva, dedicado às áreas de literatura e música. As inscrições estão abertas até 31 de maio de 2014 para o recebimento de trabalhos inéditos das seguintes categorias: Literatura: Adulta (Romance), Juvenil (Crônica); Infantil (Poesia); Música: Artista solo e  Banda.

A Editora Saraiva é líder no segmento de Livros Jurídicos e uma das maiores no mercado de Livros Didáticos e Paradidáticos para Ensinos Fundamental e Médio. Destaca-se entre as mais importantes na publicação de Livros Universitários para as áreas de Administração, Economia, Contabilidade, Marketing e Negócios, além de editar Obras de Referência e de Interesse Geral, de Ficção e de Não Ficção. Desenvolve soluções didáticas em meio digital voltadas à educação básica, especialmente aos Ensinos Fundamental e Médio. Oferece aos clientes ampla linha de produtos e serviços educacionais também no segmento de Sistemas de Ensino. 

A Livraria Saraiva é a maior rede no Brasil em faturamento. Reúne lojas físicas nos formatos tradicional e Mega Store. Foi uma das pioneiras no comércio eletrônico e hoje desponta entre as maiores empresas varejistas online do País, comercializando livros, CDs, DVDs, produtos de papelaria, produtos eletrônicos e de informática, entre outros.
As obras literárias originais devem ser inéditas, jamais publicadas ou promovidas comercialmente. Os artistas ou bandas poderão se inscrever se tiverem um disco independente também inédito e composto por músicas de própria autoria executadas em português. O material deverá ter sido gravado entre 1 de maio de 2013 e 1 de maio de 2014 e conter de oito a 14 faixas.

As obras literárias serão avaliadas por uma comissão de curadores especializados, composta por nomes referências no universo dos livros. Os trabalhos musicais também terão a audição de especialistas. Para ambos serão considerados critérios como originalidade e criatividade, além de características técnicas específicas de cada área.

Os três finalistas em cada uma das três categorias literárias e a musical serão anunciados através do site da premiação em outubro e os vencedores serão conhecidos em cerimônia em São Paulo em novembro.

Cada uma das categorias de literatura e a categoria musical receberão prêmios em barras de ouro de R$ 20 mil para os primeiros colocados; R$ 2 mil para os segundos e R$ mil para os terceiros.

Os finalistas de cada uma das três categorias literárias terão seus livros publicados e contarão com a expertise editorial do Grupo Saraiva na edição dos títulos. Já na categoria musical, terão o disco lançado e participarão de shows em lojas da Saraiva. Todos contarão com a distribuição e promoção de suas obras na rede, além do site de e-commerce da rede em 2015. O artista solo ou banda vencedora ainda fará o show de abertura do espetáculo que a Saraiva promove no dia 13 de dezembro.

As inscrições para o 1º Prêmio Saraiva abrem as comemorações do centenário da companhia, que contará ainda com uma série de ações e eventos ao longo de todo o ano, culminando em uma grande celebração na data exata do aniversário: 13 de dezembro. A programação completa do projeto está disponível em www.saraiva.com.br/100anos.

Para mais informações, acesse o site www.premiosaraiva.com.br.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Publicidade

http://www.tertuliaonline.com.br/
http://www.revistapacheco.com/p/contato_507.html

Destaques

A primeira vez em que eu quase morri

Uma experiência de quase morte não é algo muito fácil de esquecer, sobretudo quando se tem 16 anos. Nessa época, eu era um rapaz latino-americano, franzino e com algumas espinhas na testa. É verdade, era mais do que eu desejava, se é que alguém deseja ter espinhas. Eu era o típico adolescente: cheio de sonhos, impulsivo e medroso. Mais medroso que impulsivo, aliás.

Sobre o apego e as lembranças que escapam lentamente

O primeiro bem que meu pai me deixou, meio sem querer, foi seu aparelho de telefone celular. Não é um smartphone, não acessa a internet. A câmera fotográfica integrada tem parcos megapixels. As pessoas riem do aparelho quando são apresentadas a ele, sem saber que ali dentro, naquela caixa preta, está guardada minha pequena herança particular.

"Uma Aventura Perigosa"

Max de Castro é um funcionário público insatisfeito com trabalho e com problemas no casamento. Após uma crise de estresse em pleno expediente, incentivado por um psicanalista em um programa de entrevistas, escreve uma carta confessional, que deve ser escondida e destruída em 24 horas, mas a mesma desaparece, antes que ele pudesse fazê-lo. Começa então o inferno de Max, angustiado pela possibilidade de seus maiores segredos serem descobertos, ou por sua esposa, ou por sua cunhada, a jovem Sophia, por quem se sente fortemente atraído.

Cinema: Frances Ha

Em Frances Ha (2012), Frances (Greta Gerwig) é uma jovem nova-iorquina de 27 anos que não corresponde às expectativas idealistas de uma sociedade que exige do indivíduo o sucesso em questões profissionais e afetivas nessa fase. Ao contrário, como muitos jovens nessa idade, Frances ainda não faz ideia do que, para ela, é ser bem sucedida. O artista francês Eugène Delacroix escreveu em 'Diário' que para se chegar a segurança e maturidade do espírito é necessário passar pela sutil delicadeza da nossa sensibilidade juvenil.
As imagens postadas neste site foram retiradas da internet ou enviadas por colaboradores. Se é proprietário de alguma imagem e se sentiu ofendido, por favor, entre em contato conosco e ela será rapidamente tirada do ar.