Clipping: Um estresse a mais no já conturbado trânsito do centro da cidade

 Ruas e avenidas têm dias de congestionamentos com montagem da estrutura do carnaval

 
Os motoristas têm que ter ainda mais calma e paciência, além da que já precisam no dia a dia, para enfrentar os congestionamentos no trânsito no Centro nestes dias de pré-carnaval. Devido à montagem de toda a estrutura física para os desfiles dos blocos e escolas de samba, o escoamento do tráfego na Avenida Alberto Braune passou a ser feito praticamente em apenas uma faixa de rolamento no meio da pista. Para piorar, os ônibus não têm espaço para parar junto aos pontos de embarque e desembarque, por causa dos postes de iluminação especial para os desfiles já instalados na pista e da montagem das estruturas metálicas para arquibancadas, camarotes e palanques na passarela do samba. Resumo da ópera: caos total. 

Ontem, 26, pela manhã, a situação ficou ainda mais complicada na Alberto Braune com o estacionamento de caminhões para a descarga de mercadorias no comércio. A retenção estendeu-se até as imediações da rodoviária urbana, na Praça Getúlio Vargas, e também na Avenida Rui Barbosa. E assim foi durante todo o dia. Hoje, 27, e amanhã, 28, não deverá ser diferente. A empresa de ônibus Faol registrou atrasos de 40 minutos em média em todas as linhas e solicitou aos usuários que se programem mais cedo. 

Os trabalhos de instalação dos postes de iluminação na Avenida Alberto Braune começaram na última sexta-feira, 21, mas todo o restante da estrutura, inclusive das barracas de alimentação na Praça Dermeval Barbosa Moreira junto ao Instituto de Educação (Ienf), só teve início ontem, 26, com atraso, fazendo com que equipes de operários atuassem em ritmo acelerado. Isso porque a licitação para escolha das empresas responsáveis por toda a estrutura de montagem do carnaval só foi realizada pela prefeitura na tarde de terça-feira, 25, ao custo total de quase R$ 930 mil. 

Só a locação de banheiros químicos para a passarela do samba, Praça Dermeval e imediações vai consumir dos cofres públicos R$ 74 mil, enquanto o aluguel de grades de contenção para a avenida custou R$ 33.900. Já as arquibancadas, cabines, camarotes, palanques, palcos e camarins foram licitados por R$ 438.850. O sistema de som foi licitado por R$ 331.400, além de mais R$ 51.900 para a contratação de uma equipe de segurança particular para a área de desfiles e os bailes populares. 

O palco dos bailes populares na Praça Dermeval Moreira ficará pronto hoje, 27, quando ocorrerá a eleição do Rei Momo e da Rainha do Carnaval 2014. Já toda a estrutura na Avenida Alberto Braune será concluída na manhã de sexta-feira. À tarde, terão início os desfiles dos blocos de animação e a festividade de abertura do carnaval.
 
Texto: Henrique Amorim
Fotos: Lúcio Cesar Pereira
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Publicidade

http://www.tertuliaonline.com.br/
http://www.revistapacheco.com/p/contato_507.html

Destaques

A primeira vez em que eu quase morri

Uma experiência de quase morte não é algo muito fácil de esquecer, sobretudo quando se tem 16 anos. Nessa época, eu era um rapaz latino-americano, franzino e com algumas espinhas na testa. É verdade, era mais do que eu desejava, se é que alguém deseja ter espinhas. Eu era o típico adolescente: cheio de sonhos, impulsivo e medroso. Mais medroso que impulsivo, aliás.

Sobre o apego e as lembranças que escapam lentamente

O primeiro bem que meu pai me deixou, meio sem querer, foi seu aparelho de telefone celular. Não é um smartphone, não acessa a internet. A câmera fotográfica integrada tem parcos megapixels. As pessoas riem do aparelho quando são apresentadas a ele, sem saber que ali dentro, naquela caixa preta, está guardada minha pequena herança particular.

"Uma Aventura Perigosa"

Max de Castro é um funcionário público insatisfeito com trabalho e com problemas no casamento. Após uma crise de estresse em pleno expediente, incentivado por um psicanalista em um programa de entrevistas, escreve uma carta confessional, que deve ser escondida e destruída em 24 horas, mas a mesma desaparece, antes que ele pudesse fazê-lo. Começa então o inferno de Max, angustiado pela possibilidade de seus maiores segredos serem descobertos, ou por sua esposa, ou por sua cunhada, a jovem Sophia, por quem se sente fortemente atraído.

Cinema: Frances Ha

Em Frances Ha (2012), Frances (Greta Gerwig) é uma jovem nova-iorquina de 27 anos que não corresponde às expectativas idealistas de uma sociedade que exige do indivíduo o sucesso em questões profissionais e afetivas nessa fase. Ao contrário, como muitos jovens nessa idade, Frances ainda não faz ideia do que, para ela, é ser bem sucedida. O artista francês Eugène Delacroix escreveu em 'Diário' que para se chegar a segurança e maturidade do espírito é necessário passar pela sutil delicadeza da nossa sensibilidade juvenil.
As imagens postadas neste site foram retiradas da internet ou enviadas por colaboradores. Se é proprietário de alguma imagem e se sentiu ofendido, por favor, entre em contato conosco e ela será rapidamente tirada do ar.