Debate com candidatos à prefeito de Nova Friburgo


Os seis candidatos à Prefeitura de Nova Friburgo, Região Serrana do Rio de Janeiro, realizaram na noite desta quinta-feira (4), na sede da InterTV Serra+Mar, o último debate antes das eleições, que acontecem neste domingo (7). Saudade Braga (PSB), Rogério Cabral (PSD), Marconi Medeiros (PMN), Jairo da Wermar (PHS), Jorge de Carvalho (PT do B) e Edil Nunes (PSOL) debateram suas propostas e intenções. A mediação do debate foi da jornalista Ana Paula Mendes.

Divido em cinco blocos, os candidatos tiveram a oportunidade de formular perguntas entre si com temas determinados em sorteio e também puderam levantar questionamentos aos adversários em temas livres. O quinto e último bloco foi reservado às considerações finais.

Os candidatos friburguenses debateram temas como segurança pública, educação, iluminação, plano diretor, trânsito, lixo e pavimentação. No entanto, os assuntos mais levantados foram os relativos à saúde, ocupações em áreas de risco e o preço da passagem do sistema público de transporte.

Confira as considerações finais dos candidatos

Rogério Cabral (PSD)

“Eu, nos meus 20 anos de vida pública, acompanhei muito os prefeitos que negociaram cargos com os partidos para vencer as eleições. Quero dizer que eu não tenho nenhum compromisso com partidos nem com ninguém. Vou poder montar uma equipe técnica, com responsabilidade, para dar o retorno que a nossa população precisa. Esses seis mandatos consecutivos que tive no legislativo pude aprender muito. Quatro mandatos de vereador, fui secretário do município, fui presidente da câmara, o único presidente que devolveu recursos para a compra de ambulâncias para atender a população da nossa cidade. Como deputado estadual, tive também um grande aprendizado. Jamais vou abrir mão de uma parceria com o governo do estado para trazer recursos para nossa cidade. Portanto, é com essa parceria que nós vamos recriar Nova Friburgo, que nós vamos recuperar nossa cidade. É por isso que eu peço o seu voto”.

Jairo da Wermar (PHS)

“O que aconteceu ano passado em Nova Friburgo nós vimos. Uma inércia muito grande do poder público municipal e dos políticos que estavam aqui na região, tanto do âmbito estadual e federal. Por isso que sou candidato hoje. Venho para levar para a prefeitura a minha experiência como administrador. Hoje, são empresas que deram certo. A gente vê que a gestão pública municipal hoje não dá certo. Eu venho aqui para pedir o voto de vocês porque eu sei que poderei fazer uma administração transparente, uma administração limpa, para dar ao friburguense o que ele merece: dignidade, ter uma vida confortável, ter toda a acessibilidade resolvida, ter nosso trânsito com obras dignas, obras boas, que são necessárias ao povo em Friburgo. Eu sei fazer essas obras e farei, se Deus quiser, com a vontade de vocês.

Jorge de Carvalho (PT do B)

“Terminando o nosso programa eu quero agradecer a oportunidade de me dirigir ao povo de minha terra. Dizer que a minha proposta, proposta de governo, começa com a diminuição de secretarias. Não tem sentido um município passar por essas dificuldades que nós estamos passando e ter mais de 30 secretárias. Nós vamos reduzir para dez secretarias com duas subprefeituras, reorganizando o quadro funcional do município, arrumando a casa para que possamos, com essa organização, trabalhar pela cidade. Eu vou valorizar o servidor público, aproveitá-lo na sua capacidade. É com essa proposta que eu me dirijo a você, meu irmão friburguense, pedindo a oportunidade para dirigir os destinos de Nova Friburgo”.

Saudade Braga (PSB)

“Inicialmente, eu gostaria de agradecer aos telespectadores, que claro esperava que os outros candidatos apresentassem proposta, como nós fizemos. Mas isso não aconteceu. Lamentavelmente, o que acontece é que alguns os candidatos ficam tentando colocar na cabeça dos eleitores a possibilidade de eu sair caso for eleita, e vou ser eleita, se Deus quiser, no dia 7 de outubro. A verdade é que os candidatos que falam isso respondem por compra de votos. Já nossos votos são do coração. Candidatos que respondem por crimes ambientais. E isso a gente não pode aceitar. E vocês, que conhecem nosso trabalho, tem certeza que nosso governo funcionava na educação, na saúde, na geração de empregos. Essas pessoas vão confiar e vão votar conosco”.

Edil Nunes (PSOL)


“Eu entendo que Nova Friburgo precisa passar por uma reformulação política, na forma de fazer política. Essa política que tenta vender projetos, ideias que não vão sair do papel. Nós queremos mudar isso. Quando eu digo que nós não precisamos reinventar a roda, é porque a roda já está criada. Precisamos fazer com que a prefeitura volte a funcionar. Ter uma política de votos úteis, vote no candidato com a melhor proposta, no melhor candidato. Você tem que votar no candidato que você considera ser melhor para a cidade. Tivemos uma campanha militante, sem gastar milhões. Quero ver se vão divulgar os milhões que foram gastos na campanha. Vote nos candidatos a vereador da frente de esquerda. Vote em um governo que vai fazer para todos e não só para os apadrinhados políticos.”

Marconi Medeiros (PMN)

“Todos nós temos uma missão nesse mundo. Ninguém está aqui por obra do acaso. No domingo, dia 7 de outubro, você terá uma missão e responsabilidade. Quero dividir essa responsabilidade contigo. Por isso, peço que vote Marconi Medeiros para prefeito. Eu nunca respondi a um processo criminal, sou ficha-limpa, por isso tenho autoridade moral para pedir seu voto. Quero dizer que antes de iniciar o debate que conversei com o ministro Marcelo Crivella e ele vai agendar uma intervenção imediata na saúde do nosso município”.

Fonte: G1

Pacheco também é cultura!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Publicidade

http://www.tertuliaonline.com.br/
http://www.revistapacheco.com/p/contato_507.html

Destaques

A primeira vez em que eu quase morri

Uma experiência de quase morte não é algo muito fácil de esquecer, sobretudo quando se tem 16 anos. Nessa época, eu era um rapaz latino-americano, franzino e com algumas espinhas na testa. É verdade, era mais do que eu desejava, se é que alguém deseja ter espinhas. Eu era o típico adolescente: cheio de sonhos, impulsivo e medroso. Mais medroso que impulsivo, aliás.

Sobre o apego e as lembranças que escapam lentamente

O primeiro bem que meu pai me deixou, meio sem querer, foi seu aparelho de telefone celular. Não é um smartphone, não acessa a internet. A câmera fotográfica integrada tem parcos megapixels. As pessoas riem do aparelho quando são apresentadas a ele, sem saber que ali dentro, naquela caixa preta, está guardada minha pequena herança particular.

"Uma Aventura Perigosa"

Max de Castro é um funcionário público insatisfeito com trabalho e com problemas no casamento. Após uma crise de estresse em pleno expediente, incentivado por um psicanalista em um programa de entrevistas, escreve uma carta confessional, que deve ser escondida e destruída em 24 horas, mas a mesma desaparece, antes que ele pudesse fazê-lo. Começa então o inferno de Max, angustiado pela possibilidade de seus maiores segredos serem descobertos, ou por sua esposa, ou por sua cunhada, a jovem Sophia, por quem se sente fortemente atraído.

Cinema: Frances Ha

Em Frances Ha (2012), Frances (Greta Gerwig) é uma jovem nova-iorquina de 27 anos que não corresponde às expectativas idealistas de uma sociedade que exige do indivíduo o sucesso em questões profissionais e afetivas nessa fase. Ao contrário, como muitos jovens nessa idade, Frances ainda não faz ideia do que, para ela, é ser bem sucedida. O artista francês Eugène Delacroix escreveu em 'Diário' que para se chegar a segurança e maturidade do espírito é necessário passar pela sutil delicadeza da nossa sensibilidade juvenil.
As imagens postadas neste site foram retiradas da internet ou enviadas por colaboradores. Se é proprietário de alguma imagem e se sentiu ofendido, por favor, entre em contato conosco e ela será rapidamente tirada do ar.