Hyundai Veloster: Propaganda é proibida na Holanda

Vídeo brinca com o design inusitado de três portas do cupê esportivo que será lançado em breve no Brasil

Será que a morte vai pegar carona no carro? (Reprodução/YouTube)
Será que a morte vai pegar carona no carro?

Após a polêmica da propaganda dos “Pôneis Malditos”, exibida pela Nissan no Brasil, agora é a vez da Hyundai tentar criar um outro vídeo de sucesso nas redes sociais. Mas dessa vez, o apelo com humor negro resultou num comercial banido na Holanda. Tratava-se de uma campanha para divulgar o hatch esportivo Veloster.

Clique aqui e veja mais fotos do Veloster

O vídeo justificava o inusitado design de três portas, duas na direita e uma na esquerda, no veículo. Com a ideia de provar que a proposta é mais segura, a propaganda desafiava a morte de uma passageira no banco traseiro do Veloster. Isso da forma mais mórbida possível! E para completar, foi utilizado um Ford Focus 2012 de cinco portas como “vilão” no enredo.



No entanto, os censores holandeses não gostaram da piada e proibiram a propaganda, devido às cenas fortes. Mas pelo menos nas redes sociais a medida parece ter criado efeito contrário. O vídeo é constantemente replicado no YouTube e Vimeo, além de diversos blogs.

Saiba mais...
Hyundai lança carro com apenas três portas Veloster próximo Concessionária Hyundai em BH já recebe o Veloster Hyundai divulga imagens da nova geração do i30
No Brasil, já começaram os spots de propaganda do Veloster. Mas por aqui, a marca tenta exaltar a veia esportiva do carro. O hatch tem motor 1.6 16V a gasolina, de 145cv (com comando variável de válvulas).

Segundo o site Autos Segredos, o hatch esportivo terá preço de R$ 63 mil pelo modelo sem teto solar e R$ 66 mil com o opcional. O câmbio é manual automatizado de dupla embreagem e seis velocidades.


 (Hyundai/divulgação)
(Hyundai/divulgação)


Enquanto o mercado brasileiro aguarda data de lançamento, o Veloster foi apresentado nos Estados Unidos nessa quarta-feira. Por lá, o preço inicial é de US$ 17.600, algo em torno de R$ 27.800.


 (Marcello Oliveira/EM/D.A Press)


(Marcello Oliveira/EM/D.A Press)


Pacheco também é cultura!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Publicidade

http://www.tertuliaonline.com.br/
http://www.revistapacheco.com/p/contato_507.html

Destaques

A primeira vez em que eu quase morri

Uma experiência de quase morte não é algo muito fácil de esquecer, sobretudo quando se tem 16 anos. Nessa época, eu era um rapaz latino-americano, franzino e com algumas espinhas na testa. É verdade, era mais do que eu desejava, se é que alguém deseja ter espinhas. Eu era o típico adolescente: cheio de sonhos, impulsivo e medroso. Mais medroso que impulsivo, aliás.

Sobre o apego e as lembranças que escapam lentamente

O primeiro bem que meu pai me deixou, meio sem querer, foi seu aparelho de telefone celular. Não é um smartphone, não acessa a internet. A câmera fotográfica integrada tem parcos megapixels. As pessoas riem do aparelho quando são apresentadas a ele, sem saber que ali dentro, naquela caixa preta, está guardada minha pequena herança particular.

"Uma Aventura Perigosa"

Max de Castro é um funcionário público insatisfeito com trabalho e com problemas no casamento. Após uma crise de estresse em pleno expediente, incentivado por um psicanalista em um programa de entrevistas, escreve uma carta confessional, que deve ser escondida e destruída em 24 horas, mas a mesma desaparece, antes que ele pudesse fazê-lo. Começa então o inferno de Max, angustiado pela possibilidade de seus maiores segredos serem descobertos, ou por sua esposa, ou por sua cunhada, a jovem Sophia, por quem se sente fortemente atraído.

Cinema: Frances Ha

Em Frances Ha (2012), Frances (Greta Gerwig) é uma jovem nova-iorquina de 27 anos que não corresponde às expectativas idealistas de uma sociedade que exige do indivíduo o sucesso em questões profissionais e afetivas nessa fase. Ao contrário, como muitos jovens nessa idade, Frances ainda não faz ideia do que, para ela, é ser bem sucedida. O artista francês Eugène Delacroix escreveu em 'Diário' que para se chegar a segurança e maturidade do espírito é necessário passar pela sutil delicadeza da nossa sensibilidade juvenil.
As imagens postadas neste site foram retiradas da internet ou enviadas por colaboradores. Se é proprietário de alguma imagem e se sentiu ofendido, por favor, entre em contato conosco e ela será rapidamente tirada do ar.