As dez piores síndromes do mundo


1º. Síndrome da Amnésia Duplicada
É quando uma pessoa acha que um local foi duplicado e existem duas salas simultaneamente em locais diferentes. Por exemplo, uma pessoa pode acreditar que ela de fato não está no hospital para onde foi enviada, mas para um exatamente idêntico em outra parte do país. Tem malucos que negam essa síndrome e ainda afirmam que os médicos é que trabalham nos dois lugares.
2º. Síndrome de Cotard
É quando uma pessoa acha que morreu, ou não existe, ou que esta apodrecendo, ou que perdeu os órgãos internos! Em casos raros, o maluco pode achar que é imortal.
3º. Síndrome de Fregoli
A síndrome de Fregoli é quando uma pessoa acha que duas ou mais pessoas são uma só e que ela vai mudando de disfarce e aparência para tentar enganá-la.
4º. Síndrome de Capgras
O Delírio de Capgras é um distúrbio onde uma pessoa acredita que um conhecido, ou parente, ou até seu marido ou esposa foi substituído por um impostor idêntico.
5º. Síndrome de Jerusalém
A pessoa fica meio maníaca com idéias religiosas e têm ilusões.
6º. Síndrome de Stendhal
A síndrome de Stendhal é uma doença bastante rara. Ela acelera o ritmo cardíaco, faz você ter falta de ar e até mesmo alucinações. E isso é decorrente do excesso de exposição do indivíduo a obras arte, sobretudo em espaços fechados.
O primeiro “maluco” foi o escrito francês, Stendhal que sofreu dessa perturbação em 1817, quando fez a primeira descrição detalhada dos seus sintomas.
7º. Síndrome de Paris
É uma síndrome que só acontece em japonês, e faz com que eles tenham um colapso nervoso quando pisam na terra do croissant. Dos milhões de turistas japoneses que visitam, cerca de uma dúzia sofrem dessa síndrome e precisam voltar pra casa.
Tudo isso por causa do choque de culturas!! Alguns tem uma idéia de Paris antiga e quando chegam lá se deparam com uma metrópole moderna. Também ficam meio perdido pela falta de comunicação e entram em surto. Até a embaixada japonesa em Paris já tem uma linha de telefone de emergência só pra atender esses casos.
8º. Síndrome de Diógenes
Diógenes foi um filósofo grego que vivia em um barril, como um mendigo. Quando Alexandre o Grande perguntou “O que você mais quer no mundo?” ele respondeu – “Que você saia da minha sombra”.
O nome de Diógenes tem sido aplicado a um distúrbio comportamental caracterizada por autonegligência involuntária e acumulação de objetos. O distúrbio afeta predominantemente os idosos e não tem relação com a rejeição hercúlea de Diógenes deliberada de conforto material. A síndrome de Diógenes é quando uma pessoa vive reclusa por se negar a existir.
9º. Síndrome de Estocolmo
Onde um “refém” se apaixona pelo sequestrador. Tudo começou na Suécia, em Estocolmo, quando ladrões de banco fizeram reféns e ficaram todos no banco do dia 23 ao 28 de agosto em 1973. As vítimas se simpatizaram com os ladrões, chegando até a se recusarem a testemunhar contra os ladrões. Depois de cumprida a sentença, uma das mulheres até se casou com um dos ladrões!
10º. Síndrome de Lima
É o contrário da Síndrome de Estocolmo.

Fonte: http://lista10.org/miscelanea/top-10-das-piores-sindromes/

Pacheco também é cultura!

Um comentário:

  1. Que interessante esse post, nem conhecia a maioria delas....adorei....beijokas elis!!!

    http://amagiareal.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Publicidade

http://www.tertuliaonline.com.br/
http://www.revistapacheco.com/p/contato_507.html

Destaques

A primeira vez em que eu quase morri

Uma experiência de quase morte não é algo muito fácil de esquecer, sobretudo quando se tem 16 anos. Nessa época, eu era um rapaz latino-americano, franzino e com algumas espinhas na testa. É verdade, era mais do que eu desejava, se é que alguém deseja ter espinhas. Eu era o típico adolescente: cheio de sonhos, impulsivo e medroso. Mais medroso que impulsivo, aliás.

Sobre o apego e as lembranças que escapam lentamente

O primeiro bem que meu pai me deixou, meio sem querer, foi seu aparelho de telefone celular. Não é um smartphone, não acessa a internet. A câmera fotográfica integrada tem parcos megapixels. As pessoas riem do aparelho quando são apresentadas a ele, sem saber que ali dentro, naquela caixa preta, está guardada minha pequena herança particular.

"Uma Aventura Perigosa"

Max de Castro é um funcionário público insatisfeito com trabalho e com problemas no casamento. Após uma crise de estresse em pleno expediente, incentivado por um psicanalista em um programa de entrevistas, escreve uma carta confessional, que deve ser escondida e destruída em 24 horas, mas a mesma desaparece, antes que ele pudesse fazê-lo. Começa então o inferno de Max, angustiado pela possibilidade de seus maiores segredos serem descobertos, ou por sua esposa, ou por sua cunhada, a jovem Sophia, por quem se sente fortemente atraído.

Cinema: Frances Ha

Em Frances Ha (2012), Frances (Greta Gerwig) é uma jovem nova-iorquina de 27 anos que não corresponde às expectativas idealistas de uma sociedade que exige do indivíduo o sucesso em questões profissionais e afetivas nessa fase. Ao contrário, como muitos jovens nessa idade, Frances ainda não faz ideia do que, para ela, é ser bem sucedida. O artista francês Eugène Delacroix escreveu em 'Diário' que para se chegar a segurança e maturidade do espírito é necessário passar pela sutil delicadeza da nossa sensibilidade juvenil.
As imagens postadas neste site foram retiradas da internet ou enviadas por colaboradores. Se é proprietário de alguma imagem e se sentiu ofendido, por favor, entre em contato conosco e ela será rapidamente tirada do ar.